sábado, 20 de setembro de 2008

Um dia de Novembro

Soubemos que estávamos grávidos numa sexta-feira, dia 16 de Novembro. A minha vida mudou a partir do exacto momento em que vi o risco cor-de-rosa a surgir no teste de gravidez. Não esperei por chegar a casa, nem tão pouco pela manhã do dia seguinte como diz nas instruções. A ansiedade apoderou-se do meu corpo e da minha mente e a casa de banho da redacção foi o sitio mais apropriado que me pareceu no momento para saber o verdicto: POSITIVO! Mas não pensem que foi fácil interpretar o teste. Tive que ler o papel explicativo, pelo menos três vezes, para me certificar que era mesmo verdade. O medo de que estivesse feliz sem um verdadeiro motivo levou-me a outra farmácia fazer o teste "in loco". Não fosse o diabo tecê-las e eu estivesse a ver tudo trocado resolvi repetir. E estava mais do que confirmado. Saí da farmácia com um sorriso estúpido nos lábios e um cartão que dizia: "Parabéns mamã".

2 comentários:

Ricardo Salvo disse...

Três meses depois de ter nascido confirma-se que, efectivamente, estás de parabéns.

Tio do "pneumático" disse...

Pois, e os tios, babádos até dizer chega com essa maravilhosa criança.
Obrigado aos três.