domingo, 7 de dezembro de 2008

Para um amigo muito especial


Ainda não falei dele aqui. Não foi por esquecimento, nem tão pouco por desleixo. Acho que ainda não tinha tido coragem para o fazer. Resolvi falar dele hoje que faz oito meses que partiu para um paraíso cheio de mangas e aparas de queijo. Chamava-se Tony e quem comigo convive de certeza que chegou a conhecê-lo, ou pelo menos, ouviu falar (muito) dele. Tinha muitas rugas, mas não era velho. Metia respeito, mas era um doce. Era um cão, mas gostava mais dele do que de muitas pessoas.
Resolveu partir antes da chegada da L. Tive muita pena. Gostava muito que se tivessem conhecido. Por vezes, tento adivinhar que reacção ele teria a cada desenvolvimento do Pingo. Há uns meses nem conseguia falar dele que a voz ficava embargada. Hoje a sua partida está pacificada. Gosto de falar dele, de recordar as suas traquinices e manias. E quando a L. tiver entendimento vou falar dele e contar-lhe as suas histórias. Nessa altura, o Tony estará no paraíso dos nossos cães a olhar para nós com uma mesa farta cheia de aparas de queijo e mangas e a ser muito feliz. Adoro-te "Nino"!!!

1 comentário:

LC disse...

Era mesmo especial...Nunca mais esteve à vontade no 6ºB...